26 julho 2017

[Resenhando Ebooks] Uma conversa: Um Conto Sobre a depressão

   

Autor (a):Barbara Herdy

Número de Páginas: 20 páginas

Sinopse:Gabriela não pode fugir dessa conversa. Você poderia? Em um conto delicado, Bárbara Herdy aborda uma conversa entre Gabriela e o que ela mais teme, a sua Depressão. A cada página é representado a sensação de ser assombrado por ela e como os outros veem o seu mundo, buscando compreender o que é possuir a depressão em seu intimo. Essa é uma história sobre medo, desilusão e superação onde Gabriela terá apenas uma escolha transformadora em sua vida.
Saiba mais sobre os trabalhos da autora aqui: http://www.msbarbaraherdy.com.br/



Hey leitores! No post de hoje trago mais uma resenha pra vocês,dessa vez com uma novidade! Agora a resenha de ebooks será feita em uma tag separada,já que nem todos livros em formato digital possui formato físico,então achei legal dar uma separada.Agora vamos para resenha!

   Hoje vou falar sobre o ebook “Uma conversa:um conto sobre a depressão” da autoria da nossa autora parceira, adianto desde já que a obra faz jus ao ditado de que tamanho não é documento,me lembro que o mais que me chamou atenção nesse ebook foi o seu titulo,talvez porque eu sofra disso,me surpreendi muito com a leitura,pois foi muito diferente do que eu esperava,esperava algo dramático,mais ainda bem que não foi isso que encontrei.

Dei duas batidas na porta e eu podia jurar ter escutado o estalar de seus ossos quando ela se encolheu embaixo de suas cobertas. Como eu sabia? Todos se encontravam assim quando eu chegava. Encolhidos, agoniados, apavorados, cobertos.

 Aqui a autora conseguiu captar de forma muito sutil a essência da depressão,fazendo com que a leitura se torne reflexiva,especialmente para quem já tem depressão, é como se estivéssemos espiando um diálogo entre duas pessoas, já que aqui a autora personificou a depressão, e se ela tivesse uma personalidade acho que seria cruel e bastante perssuassiva.

Eu passeava pelo mundo,até ela precisar de mim.E ela não gostava de mim, embora ela me chamasse quando eu menos pudesse esperar . Era confuso, ela me chamava, quando eu chegava, ela apenas queria que eu partisse. Todavia, eu ficava.Se ela quisesse a minha partida, ela tomaria uma atitude, mas ela, raramente, fazia algo quanto a isso.

   Por mais curta e rápida que a leitura fosse,pra mim foi intensa,me senti na pele da protagonista,pois o sentimento de fraqueza e inferioridade era o mesmo, aqui não há exagero ou romantização da depressão, foi algo inteligente e sagaz a forma que a autora explorou esse assunto.

Ela estava cansada, mas ela ainda tinha aquele olhar, o olhar de possibilidades. Ele não entendia mais aquele olhar, perdera ele a muito tempo para conseguir lembrar de como era senti-lo.

   Para quem felizmente não sofre de depressão, a leitura seja um pouco incômoda, pois você se pega pensando "por que a protagonista não toma logo uma atitude?" Por que ela ainda argumenta com algo que só faz a sofrer?" Realmente não é fácil de entender,só quem tem para saber,por isso a compreensão de quem está próximo é tão importante.

  E por último, o final foi muito condizente,não houve mágica ou milagre para se ter um final feliz,a vitória sobre a depressão vem em pequenos passos, como essa leitura nos mostra.

Independente do que for,quando você escolhe lutar a batalha que for, você descobre tanto sobre si, como a capacidade de ser livre em suas escolhas, a habilidade de ser forte, quando esperam que você caia, e quando, de fato você caí, você descobre a incrível capacidade de levantar e continuar.

  Enfim,uma conversa: um conto sobre a depressão: é uma leitura rápida, porém inteligente e que nos faz refletir sobre um mal que a cada dia afeta mais as pessoas,infelizmente.

12 julho 2017

[RESENHA] A lista de Brett

Autor (a) Lori Nelson Spielman
Editora: Versus editora
Número de Páginas: 397,páginas.
Ano de lançamento: 2015
 Sinopse:Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente.
Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis.
Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.


Hey leitores inconstantes! Hoje trago mais uma resenha pra vocês. Já fazia algum tempo que esse livro estava parado na minha biblioteca Kindle,então tomando coragem comecei a leitura dele e sinceramente me surpreendi de forma muito positiva,já que o comprei pela capa sem nem mesmo ler a sinopse.

  A lista de Brett é um livro que acima de tudo fala sobre perda e como podemos tirar o aproveito para amadurecer e superar um momento tão difícil, claro que no caso de Brett as tarefas deixadas pela sua mãe ajudam muito no processo e obviamente sendo a base do enredo,tudo foi feito como muita sutileza nos demonstrando uma coisa que muitas vezes discordamos:Não há ninguém que nos conheça melhor que nossas mães!

Eu vinha para esta cama quando ela a dividia com meu pai, reclamando de dor de barriga ou de monstros debaixo de minha cama. Todas as vezes, minha mãe me deixava ficar, me abraçava forte e acariciava meus cabelos, sussurrando: “Haverá outro céu, meu amor, é só esperar”.

  Confesso que não me empolguei com a leitura logo de cara, fiquei com o receio da nossa protagonista se demonstrar uma mocinha mimada,o que ainda bem não aconteceu,mas é claro que ela vai encarar muita coisa e ver que nem tudo dá certo e também não é o que parece.

Toda a dor, cada pedacinho da agonia e da tristeza, me atinge mais uma vez.

  Apesar do drama,a obra não deixa de ser chick lista,então claro que há romance,confesso que a autora conseguiu me surpreender no final,mas fiquei incomodada que durante a história, Brett parecia um tanto desesperada para não ficar sozinha,mas ainda bem que a autora conseguiu contornar muito bem isso. Um ponto emocionante é o que o livro nos mostra a variantes possíveis de amor entre mãe e filha (não vou explicar muito para não dar spoilers,fiquem curiosos! Ha!)

Certa vez me falaram que uma longa batalha contra o câncer é pior que uma curta batalha, mas não estou convencida de que isso seja verdade para os sobreviventes.

 A lista de Brett é uma obra reflexiva que nos faz pensar mais sobre a vida e a forma como lidamos com ela,sem falar na fluidez de sua leitura.

A dor se apodera do meu coração, torcendo-o em um nó miserável de vergonha e raiva.

05 julho 2017

Será que estou na faculdade certa?

   Muitas vezes quando ainda estamos no ensino médio imaginamos como será estar enfim cursando uma faculdade, mas como na maioria das vezes a realidade nem sempre corresponde as expectativas. O que é mais do que normal,seja por empolgação ou qualquer outro motivo.

  E quando se entra na faculdade ai que temos a certeza de que as coisas são bem diferentes mesmo! Seja pelas disciplinas que parecem não ter nada a ver com o curso ou você não está fazendo o curso que sempre imaginou,como por exemplo,queria fazer história, mas ao invés disso iniciou letras.

   Depois de tudo isso e algumas coisas a mais,é normal que você se questione se realmente vale a pena estar cursando tal faculdade. Nesse post darei algumas dicas baseadas em experiência própria e eu espero que elas a ajudem a pensar melhor de alguma forma.



Você se sente constantemente cansado ou desestimulado 👉 Tá certo que a faculdade não é algo fácil de se levar,então obviamente é normal se sentir cansado ou desestimulado,o problema é quando isso ocorre o tempo todo,afinal não pode ser normal não se sentir interessado ou estimulado por algo que pode definir o seu futuro.


  Você não se enxerga exercendo aquela profissão em futuro próximo 👉  Muitas vezes isso não é algo que acontece logo de cara, às vezes demora um pouco pra cair a ficha,porque é uma experiência nova,logo há muita coisa para assimilar, mas caso já se tenha passado semestres e ainda você não se vê em tal coisa,em tal profissao ,talvez seja o momento de rever algumas coisas.

Nenhuma (ou quase nenhuma) disciplina te agrada👉 Em todo curso há disciplinas que parecem ter sido criadas  somente para fazer os estudantes sofrerem,mas é aquele ditado: nem tudo são rosas,mas também não podem ser só espinhos,então é importante colocar isso na balança. 

Influências demais 👉Cursar determinada faculdade porque seus amigos cursam ou porque seus pais querem,nem sempre é um bom caminho,sem falar que isso pode prejudicar seu rendimento atual e sua satisfação no futuro.



Para pensar...

Obviamente que talvez se deva levar mais fatores em conta antes de desistir de um curso,afinal isso é uma decisão séria que só cabe a você, então pense bem e não perca tempo em algo que não te faz feliz ou não lhe dá prazer algum!

imagem-fundo imagem-logo