24 novembro 2015

Sob a escrita by Stephen King



O consagrado autor Stephen King,lançou um livro chamado "Sob a escrita-a arte em memórias",a obra que foi lançada nos EUA nos ano 2000,sob o nome de On writing,foi lançada no Brasil pela editora Suma de letras.O livro que é uma mescla de autobiografia e de um manual com dicas para quem quer se dedicar ao ramo da escrita,é muito bacana ver King contando um pouco da sua vida e também falando sobre seus métodos na hora de escrever um best seller.
 Pensando nisso,resolvi fazer um artigo,reunindo algumas das muitas dicas que ele dá nesse excelente livro,claro que aqui não estará nem um décimo do conteúdo que há no livro,mas ainda sim da pra sentir um pouco do gostinho dele.Só ressaltar que isso não será um resenha.



1-Não existe um depósito de idéias-Pág 36
(King afirma que suas idéias surgem de situações rotineiras,nada programado,tudo vem meio que de repente)

2-Ás vezes é preciso  perseverar mesmo quando não se tem vontade-Pág 71
(O autor diz que teve muitos livros que quase deixou de lado,mas graças ao um pouquinho de vontade e persistência ele seguiu em frente,e o resultado disso? Livros excelentes!)


3-Encare a escrita como quiser,menos levianamente Pág 96
(Stephen diz que não tem paciência para esse tipo de coisa,ou você escreve seriamente ou deixe isso de lado!)

4-Coloque seu vocabulário na "primeira bandeja" de sua caixa de ferramentas e não faça qualquer esforço consciente para melhora-lá Pág 104
(O autor acredita que a melhoria da escrita vem através de muita leitura e escrita persistente e que não adianta você ficar persistindo nessa melhora só através do estudo da gramática por exemplo)


5-A descrição pobre deixa o leitor confuso e miópe e a descrição exagerada o enterra em detalhes e imagens-Pág150
(Sendo assim,King diz que você deve deixar o leitor criar a sua própria imagem do personagem,fazendo através de algumas poucas dicas do autor)

6-Não se auto flagele pelos possiveis furos-pág181
(Sempre que se escreve algo e depois revisa,as chances de encontrar furos são imensas,mas não se torture por isso,porque é algo que acontece com todos.)


7-Tenha um leitor alvo- Pág 189
(O que seria um leitor alvo? É alguém que lerá sua história e irá apontar possíveis falhas ou algo do tipo,pode ser qualquer pessoa com quem você tenha afinidade,no caso de Stephen King,seu leitor alvo é sua esposa,a também escritora Thabita King.

8-Se você não tem tempo para ler,não terá tempo (nem ferramentas) para escrever-Pág 128
(Nem é preciso comentar a afirmação,né gente?)

9-Seja humilde,"não sonhe humilhar ninguém com a força de sua escrita,até que você tenha sofrido isso na pele"
(Quem melhor pra dizer isso que Stephen King)

17 novembro 2015

[RESENHA] Amor e Memòria

             

 Autor(a):Ayelet Waldman
Editora:Leya
Número de páginas: 400
Ano de lançamento: 2014
Sinopse:Um deslumbrante medalhão e três homens: um capitão de infantaria americano, um israelense negociador de obras de arte roubadas pelos nazistas; um psiquiatra pioneiro de Budapeste do fim do século XIX. Suas vidas pacatas são viradas de cabeça para baixo por três mulheres fortes e independentes.

“Esse brilhante romance é cheio de reviravoltas e personagens cativantes.” Isabel Allende


“Waldman sustenta suas tramas múltiplas com confiança e riqueza de detalhes, criando personalidades complexas que se envolvem em uma série de acontecimentos bem urdidos.” The New York Times

Em 1945, na Áustria, os vitoriosos soldados americanos capturam um trem repleto de riquezas indescritíveis – objetos que haviam sido confiscados dos judeus pelos nazistas. Entre os tesouros estão pilhas de relógios de ouro; montanhas de casacos de pele; caixas cheias de alianças de casamento; porta-retratos de prata; castiçais de Shabat e heranças de família repassadas por gerações.

Jack, um inteligente nova-iorquino judeu, é o oficial encarregado de guardar o trem, uma responsabilidade que fica ainda mais complicada quando conhece Ilona, uma bela húngara que perdeu tudo em meio às devastações do Holocausto. Setenta anos depois, Natalie recebe de Jack, seu avô, um lindo colar com o desenho de um pavão com penas de pedras preciosas, que fora achado no trem. Dentro do medalhão, está a fotografia de uma mulher desconhecida.  Encarregada de devolver a joia à mulher da foto, Natalie deve mergulhar num submundo sombrio de negociantes de arte para descobrir a história por trás do medalhão. Mas se surpreende ao aprender sobre a vida fascinante de uma mulher feminista que lutou pelo direito de voto no final do século XIX em Budapeste.


Uma história de personagens brilhantes, Amor e memória é o melhor romance de Ayelet Waldman: uma obra ricamente detalhada que levanta questões difíceis sobre o valor das coisas preciosas em um momento em que a própria vida parece sem valor, e sobre as correntes invisíveis que nos prendem aos sofrimentos e às paixões do passado.

Sabe quando o livro é aparentemente perfeito pra você,mas ainda sim ele não é capaz de te prender? E obviamente não te motiva nem pouco a ir em frente na leitura? Foi exatamente isso que aconteceu com o livro amor e memória.Quer dizer ele possuia todos os elementos de uma ótima leitura,bem escrita,um bom enredo,se passava em um contexto histórico (amo história) e personagens que conseguiam cativar o leitor,mas ainda sim não houve nenhuma quimica literária entre eu e o livro.
  
  Mas ainda sim valeu á pena tentar investir na leitura,ele nos faz pensar nas adversidades que são ainda mais ressaltadas em periodo de guerra e também sobre os objetos que foram confiscados na época da segunda guerra,quantos significados e quantas histórias eles não possuem? Sinceramente o livro me fez refletir sobre essas coisas,algo que eu nunca tinha feito antes.

 A obra é dividida em cinco partes,porém não é um livro muito grande,e sem dúvidas é um presente para aqueles que amam história,é visivel o trabalho minucioso de pesquisa da autora,que ainda sim usa  muito dos sentimentos na narrativa,mesmo que perca a compostura no palavreados em alguns momentos,nada demais,na minha opnião.

 Amoir e memória não é um livro fácil,mas que ainda vale á pena se persistir em sua leitura

10 novembro 2015

[RESENHA]Diario de uma garota normal



Autor(a): Phoebe Gloeckner
Editora:Faro editorial
Número de páginas: 321
Ano de lançamento: 2015
Sinopse: Minnie é uma garota de 15 anos que registra num diário tudo o que sente e acontece em sua vida.Seu relato é incomum apenas porque ela conta tudo. Não há aqui a sutileza das histórias para meninas, quase sempre romantizadas para parecerem mais leves. A descoberta da sexualidade, o interesse pelos garotos, as novas amizades, tudo é contado de forma tão natural que acaba por revelar como o mundo adulto é cáustico, doloroso e cruel, se visto pelos olhos de uma adolescente que está prestes a entrar nele.'

      Bastou uma lida na sinopse para despertar minha curiosidade á respeito desse livro,a oportunidade de ler algo que se trata de amor e dramas adolescentes de uma maneira não romantizada contribuiu muito para isso,é raro ver uma obra narrada por uma menina de quinze anos que fala sobre amor,sexo,drogas e a dores da vida de uma maneira tão  adulta?!
    Me arriscaria dizer que por termos uma personagem tão nova abordando sobre assuntos desse teor com tanta naturalidade,poderia ser até um tanto polêmico,mas em vez disso,nos vemos refletindo sobre alguns aspectos da nossa vida,especialmente no que se diz respeito aos amores errados e a descoberta da sexualidade que em alguns momentos é capaz de mudar nossa forma de enxergar a vida.
   Aqui Minnie se expõe de uma forma que quando lemos o livros,temos a impressão de estar espiando a vida de uma pessoa próxima á você ou por vezes de estar dialogando com a mesma,é incrível como em alguns momentos nos sentimos angustiados pela dor de Minnie em estar apaixonada pelo cara inapropriado,um amor errado,sem ambições e que faz sofrer,mas que acima de tudo é amor.
 E ai vem outros assuntos,drogas relacionamentos familiares e uma nova expectativa de se enxergar o mundo,como o livro se passa pela década dos anos 70,as drogas é um elemento presente encarado de forma natural.
  Outro ponto maravilhoso do livro é o seu formato,que mistura histórias em quadrinhos,ilustrações soltas e a escrita tradicional de um livro,sem dúvida isso é um atrativo á mais na hora da leitura,abrangendo dois formatos em um livro só.

   Minnie definitivamente é uma das adolescentes mais realista do mundo literário que você irá encontrar,e valerá á pena
imagem-fundo imagem-logo