26 julho 2017

[Resenhando Ebooks] Uma conversa: Um Conto Sobre a depressão

   

Autor (a):Barbara Herdy

Número de Páginas: 20 páginas

Sinopse:Gabriela não pode fugir dessa conversa. Você poderia? Em um conto delicado, Bárbara Herdy aborda uma conversa entre Gabriela e o que ela mais teme, a sua Depressão. A cada página é representado a sensação de ser assombrado por ela e como os outros veem o seu mundo, buscando compreender o que é possuir a depressão em seu intimo. Essa é uma história sobre medo, desilusão e superação onde Gabriela terá apenas uma escolha transformadora em sua vida.
Saiba mais sobre os trabalhos da autora aqui: http://www.msbarbaraherdy.com.br/



Hey leitores! No post de hoje trago mais uma resenha pra vocês,dessa vez com uma novidade! Agora a resenha de ebooks será feita em uma tag separada,já que nem todos livros em formato digital possui formato físico,então achei legal dar uma separada.Agora vamos para resenha!

   Hoje vou falar sobre o ebook “Uma conversa:um conto sobre a depressão” da autoria da nossa autora parceira, adianto desde já que a obra faz jus ao ditado de que tamanho não é documento,me lembro que o mais que me chamou atenção nesse ebook foi o seu titulo,talvez porque eu sofra disso,me surpreendi muito com a leitura,pois foi muito diferente do que eu esperava,esperava algo dramático,mais ainda bem que não foi isso que encontrei.

Dei duas batidas na porta e eu podia jurar ter escutado o estalar de seus ossos quando ela se encolheu embaixo de suas cobertas. Como eu sabia? Todos se encontravam assim quando eu chegava. Encolhidos, agoniados, apavorados, cobertos.

 Aqui a autora conseguiu captar de forma muito sutil a essência da depressão,fazendo com que a leitura se torne reflexiva,especialmente para quem já tem depressão, é como se estivéssemos espiando um diálogo entre duas pessoas, já que aqui a autora personificou a depressão, e se ela tivesse uma personalidade acho que seria cruel e bastante perssuassiva.

Eu passeava pelo mundo,até ela precisar de mim.E ela não gostava de mim, embora ela me chamasse quando eu menos pudesse esperar . Era confuso, ela me chamava, quando eu chegava, ela apenas queria que eu partisse. Todavia, eu ficava.Se ela quisesse a minha partida, ela tomaria uma atitude, mas ela, raramente, fazia algo quanto a isso.

   Por mais curta e rápida que a leitura fosse,pra mim foi intensa,me senti na pele da protagonista,pois o sentimento de fraqueza e inferioridade era o mesmo, aqui não há exagero ou romantização da depressão, foi algo inteligente e sagaz a forma que a autora explorou esse assunto.

Ela estava cansada, mas ela ainda tinha aquele olhar, o olhar de possibilidades. Ele não entendia mais aquele olhar, perdera ele a muito tempo para conseguir lembrar de como era senti-lo.

   Para quem felizmente não sofre de depressão, a leitura seja um pouco incômoda, pois você se pega pensando "por que a protagonista não toma logo uma atitude?" Por que ela ainda argumenta com algo que só faz a sofrer?" Realmente não é fácil de entender,só quem tem para saber,por isso a compreensão de quem está próximo é tão importante.

  E por último, o final foi muito condizente,não houve mágica ou milagre para se ter um final feliz,a vitória sobre a depressão vem em pequenos passos, como essa leitura nos mostra.

Independente do que for,quando você escolhe lutar a batalha que for, você descobre tanto sobre si, como a capacidade de ser livre em suas escolhas, a habilidade de ser forte, quando esperam que você caia, e quando, de fato você caí, você descobre a incrível capacidade de levantar e continuar.

  Enfim,uma conversa: um conto sobre a depressão: é uma leitura rápida, porém inteligente e que nos faz refletir sobre um mal que a cada dia afeta mais as pessoas,infelizmente.

13 comentários:

  1. Olá
    De fato, num primeiro momento o que mais me chamou a atenção foi o título, ainda mais por eu conhecer tão de perto esse tema em pessoas que eu amo. Imagino mesmo que apesar de a leitura ser rápida, se mostra bem inteligente e intensa por sinal. Adoraria poder conferir também. É uma reflexão que merece ser abordada!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi tudo bem?
    Nossa parece ser um conto bem emocionante né? Não tinha ouvido falar dele mas fiquei bem curiosa quanto a leitura afinal trata de um assunto bem importante e que assombra muita gente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Uau, fiquei muito interessada pela leitura, ainda mais pela forma como a autora aborda a depressão através da personificação desta!
    Fiquei um pouco surpresa em ver quantas páginas esse livro tem, é tão curtinho...!
    Gostei muito de saber que trata a depressão de forma real, crua, e não romantizada que muitas vezes leva o leitor a, como você disse, se questionar porque a pessoa não toma logo uma atitude.
    Concordo com você em questão da compreensão. Existem muitas pessoas que sofrem de depressão, algo realmente preocupante, mas que ainda assim as pessoas escolhem banalizar ou não dar a devida atenção e ajuda.
    Obrigada pela dica, pois desconhecia a autora e obra.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa, pelo que pude perceber, mesmo sendo um livro curto, deve ser uma leitura muito envolvente, ainda mais quando se trata da Depressão falando. Caramba, me deu arrepios. Realmente, a depressão é um mal que não passa de um dia para o outro. A vitória é gradual, bem aos poucos, e com muitos obstáculos.
    Me interessei, parabenizo desde já a autora.
    Bjs
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. O último quote que você compartilhou foi um tiro no meio do meu peito. Ado rei a premissa do livro e espero poder ler o livro todo o mais rápido possível.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    O título me chamou muito a atenção, é o primeiro livro que vejo que não romantiza a depressão, mas mostra os fatos. Convivo com ela e posso dizer que também crio diálogos com a minha própria depressão. Procurarei o livro para ler, parece que, infelizmente, irei me identificar.

    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  7. O título é muito interessante! Infelizmente tem poucas páginas né?!

    Vou entrar no site da autora e dar uma olhada, fiquei bastante interessado.
    Obrigado por compartilhar.

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  8. Meu pai teve depressão após a morte do meu avô e eu tbm. Digo que é uma doença que muitos acham que é frescura. Meu pai emagreceu muito e já eu engordei demais. Depressão não é frescura!

    Mesmo a pessoa não demonstrando ela precisa de ajuda sim. Respeite se ela n quer conversar naquele dia, mas nunca deixe ela achar que está sozinha.

    É triste ver uma pessoa que vc ama assim. É triste você acordar e não ter vontade de fazer nada. Só quer simplesmente ficar deitada e sozinha.

    Gostei muito sua resenha e acho que todas pessoas deveriam abrir a mente e ler algo desse tipo para ter maior conhecimento.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que bom que a obra não é dramática como a maioria, isso me chamou a atenção. Já tive no passado início de depressão e hoje me mantenho em alerta para não cair nela de vez. Geralmente evito ler livros que trazem essa temática, por geralmente serem catastróficos durante quase todo o enredo e do nada pá uma solução aparece ou simplesmente tudo acaba. Mas essa me chamou a atenção. Vou procurar por ele. Bexitus, Tay!

    ResponderExcluir
  10. O tema desse título me interessa muito, mas ainda não pude ler muitos livros sobre isso. Ainda não conhecia este livro, mas só pelo tema eu gostei muito dele. Vou procurar ele no Skoob, se tiver lá, e procurar o e-book depois para comprar. Estou ansiosa pela leitura e sei que vou gostar muito.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    O tema desse livro é muito importante e precisa ser discutido. Acho que as pessoas que não sofrem com a doença ficarão enjoados com a leitura achando que a protagonista precisa fazer algo, mas eu entendo que as pessoas podem compreender que a doença não é só uma questão de atitude, mas é algo intrínseco da pessoa.
    Vou anotar a dica, pois sinto que vou curtir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Nayla, como está?
    Já li esse conto e minha amiga, posso te falar que me tocou fundo no seu término. Depressão é uma doença MUITO complicada e de fato é difícil sair dela. Tipo o que acontece quando alguém é vítima de relacionamento abusivo: a pessoa sabe que é ruim, que está prejudicando ela, mas deixar é complicado. Por favor, me perdoem se a analogia foi horrível.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Nayla,

    Acho que esse conto seria bem difícil para mim como você falou, pois eu já tenho uma tendência de ficar pedindo para as personagens femininas acordarem para a vida e tomarem certas atitudes. Não sei se seria uma leitura ideal para mim, mas contos com essa temática são super importantes e servem para que possamos ter mais empatia com todos.

    Beijos e obrigada pela resenha
    http://floraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

imagem-fundo imagem-logo