09 agosto 2017

[Resenhando Ebooks+ Parceria] Parceria Nina Spim+ Resenha do conto imersão

   Hey leitores inconstantes! Eis-me aqui para anunciar mais uma nova parceria com uma autora naciona,dessa vez a parceria é com a Nina Spim,nesse post quero lhe dar boas vindas e apresentá-la para quem ainda não a conhece.

   Ah,gente! Vocês não fazem ideia de como eu fico feliz com essas parcerias com autores,além de ser algo que valoriza nosso trabalho como blogueira,é muito bom apresentar novidades para vocês e ver como a nossa literatura nacional está se expandindo e ainda fazer parte disso de alguma forma,melhor sensação! Agora sem mais enrolação,aqui  a bio da autora para vocês:


Nina Spim é uma escritora sonhadora dotada de blue feelings. É acadêmica do curso de Jornalismo na PUCRS. Autora dos contos “Heart and Love” e “Coisas, definitivamente, de Amélia”, das Antologias Amor nas Entrelinhas e Aquarela, respectivamente, pela Andross Editora. Autora dos contos "Caleidoscópio", "Imersão" e "Sutilmente", publicados na Amazon, e do conto "Roda-gigante", publicado online na revista Fluxo. Pela Darda Editora foram "No Silêncio de um retrato" na Antologia Ridículas Cartas de Amor e "Entre as cinzas e o fogo" na Antologia Valquírias, além de poemas na Antologia Ondas Poéticas. Colaboradora nos sites Revista Pólen e HEADCANONS.

Seja bem vinda, Nina a nosso blog! <3

Agora vamos a resenha do conto imersão


Autor (a) Nina Spim

Editora: Amazon

Número de Páginas: 5 páginas

Ano de lançamento: 2015 

Sinopse:Os dias difíceis parecem normais para todos, certo? Mas, no caso de Lou, um dia difícil é muito mais do que isso. É uma luta constante contra si mesma e seus demônios invisíveis. Caio, seu marido, a aceita como é e muitas vezes precisa ser firme. O que é a depressão para você? Até quando você poderia vê-la desgastando a pessoa que mais ama?
           Compre aqui 

    Imersão trata-se de um conto que possui uma leitura extremamente fluida,não somente pelo seu tamanho,mas também pela sutileza com qual o assunto da depressão é tratado,algo que me chamou a atenção aqui é que mesmo sendo narrado em primeira pessoa,essa pessoa não é a que sofre de depressão,mas a que convive com uma,que no caso é sua esposa.

Ainda que haja leveza, sinto o coração de Lou bater dolorido em seu peito. Não implora mais, porém ainda pede algum cuidado.

  Foi interessante ler um “relato” de alguém que convive de uma forma tão próxima,mas indireta com a depressão,a impressão que tive é de alguém mais compreensivo que a maioria das pessoas,mesmo que ás vezes as coisas não lhe pareçam tão simples ás vezes,o que é algo bem realístico e sem falar que deixou a narrativa mais leve,creio que se fosse a Lou narrando provavelmente não teria tal leveza.
A imersão na qual Lou nos colocou não pode nos atingir agora, pois tudo o que há por perto é calmaria.
  Imersão é uma leitura rápida,porém madura sobre a depressão e que contém uma certa suavidade graças ao amor de Caio e Lou.


Mas, hoje, entendo que essa situação não é uma simples tristeza passageira. É assim que a maioria acha que pode explicar essa doença.

01 agosto 2017

A influência de ser fã de Harry Potter e o que é ser fã.

Hey leitores! Tudo bem com vocês? Hoje o post vai ser pouquinho diferente,mas espero que gostem.Aproveitando que nessa semana a autora J.K Rowing fez aniversário no mesmo dia da sua criação,resolvi fazer um post contando um pouco da minha experiência com a saga e o que é ser fã pra mim.

   Para quem acompanha  blog há algum tempo,já devem ter percebido que sou fã da saga,prova disso é que até no layout do blog há referências,isso não foi por acaso,acreditem.Tudo começou quando assisti  o segundo fime da série,mesmo não gostando de primeira,dei uma segunda chance e a partir daí me interessei por tudo que envolvesse Harry Potter e isso já tem mais de dez anos.


    Verdade que dei uma desacelerada, mesmo tendo os livros que comprei em edição econômica guardados até hoje,e relendo todas as obras,alguns fatores me fizeram “desapegar” um pouco,como a morte do ator Alan Rickman e é claro que conforme crescemos as coisas mudam,mas ainda sim acho que isso não me faz ser menos fã da saga.

   Posso dizer que ser fã me influenciou na minha vida de uma forma que eu não imaginava,com por exemplo,me interessar em aprender um idioma que é o inglês,me interessar em escrever,querer conhecer sempre um pouco mais da cultura inglesa e ter como uma das metas de vida conhecer Londres,entre outras coisas.

  O que quero dizer com esse post é que ser fã de algo ou alguém pode influenciar a sua vida de forma positiva e que isso deve ser usado de forma favorável para te incentivar a ir mais além. Não sou  o tipo de pessoa que quase não possui ídolos,mas os pouquíssimos que tenho de uma forma ou outra me incentivam de uma forma muito positiva,eu usei  exemplo de Harry Potter apenas para ilustrar isso.

  Acho que ser fã de uma maneira saudável e respeitosa é  o que há de melhor,não confundir isso com fanatismo,que é algo prejudicial tanto para  o artista como para o fã.

  Então,galera...Agora me respondam,vocês possuem algum ídolo? Quem? Deixem aqui nos comentários suas respostas! Até a próxima!
imagem-fundo imagem-logo